.Prefeitura de Hidrolândia

.Prefeitura de Hidrolândia

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Réquiem para o Branco: Morreu um grande formosense!

O saudoso Isaías entre sua filha Márcia e seu filho Marco Aurélio, em seu aniversário de 85 anos
Por: Walter Brito

A cidade de Formosa – Goiás, sente o passamento de um de seus mais ilustres filhos. Faleceu hoje,22 de outubro de 2014, às 10h00 da manhã, no Rio de Janeiro, o engenheiro Isaías da Costa Teixeira, carinhosamente conhecido como Branco. Filho de Dona Sinhá e irmão da enfermeira aposentada, Vicentina. Branco está ao lado na história em Formosa  de Olímpio Jacinto. Ambos ajudaram a engrandecer a história do povo goiano e formosense. Ainda infante, ele mudou-se de Formosa para Goiânia, com a ajuda do também saudoso formosense, Geraldo Magalhães. Juntos foram para a capital do estado, cursar o Ensino Médio e procurar melhores dias. De lá, Branco foi para o Rio de Janeiro e se formou em Engenharia Civil. Aos 23 anos, o jovem engenheiro formosense, participou da construção do Estádio Maracanã.

Tivemos a honra de entrevistá-lo por ocasião de seu aniversário de 85 anos ocorrido em Formosa em 2013, quando ele disse: “Estou muito feliz em reunir minha família nesse encontro, é uma alegria imensurável, pela grandeza e o calor de meus parentes e amigos. Trata-se de uma família homogênea, com mulheres e homens que vieram de uma geração como a minha, onde temos muitos valores históricos. Fiquei muito orgulhoso em participar da construção do Maracanã, como engenheiro na parte geral. Saí de Formosa, um menino pobre. Deus e os amigos permitiram que eu tivesse um futuro promissor e brilhante. Recordo-me, que na infância, fui colega também do ex-ministro da aeronáutica, Lélio Lobo, um formosense vencedor. Quero agradecer a todos que participaram de meu aniversário e de forma especial, meu filho Marco Aurélio, que conseguiu a proeza de reunir a nossa família. Nesse sentido, acredito firmemente que: a família é de fato a grande referência da humanidade”, concluiu.

Entre parentes que vieram de várias partes do Brasil, anotamos por ocasião do aniversário de Branco, os seguintes nomes: O comandante da TAM, Itaberaí e seu irmão Irajá. Este, engenheiro que fez carreira na Embraer.  A professora Maria Aparecida Viana; o engenheiro eletrônico de Brasília, Weistein. Os filhos de Jônatas e Marina de Goiânia; o advogado de Anápolis, João Pereira e a esposa Carmen; o assessor jurídico da prefeitura de Formosa, Luiz Antônio Guimarães; a irmã do Branco, a enfermeira Vicentina; as primas Deijanira Carvalho de Brito, Alice Aquino, Vera Couto, Walter Brito e Cecy Calacina; Além de quase uma centena de convidados e parentes.


Isaías deixa a vida e passa para a história, como um menino pobre, que saiu de Formosa e se notabilizou como um dos mais conceituados empresários da construção civil do Rio de Janeiro, na década de 60. Que Deus lhe dê o lugar dos justos e vencedores!

Nenhum comentário:

Postar um comentário