.Prefeitura de Hidrolândia

.Prefeitura de Hidrolândia

terça-feira, 8 de março de 2016

PAULINHO PODERÁ SER VICE DE JOSÉ ELITON



O vice-governador José Eliton (PSDB) partiu para o tudo ou nada, ao aceitar se o Cherifão de Goiás, num momento em que a segurança pública está em frangalhos e exige cuidados especiais. O projeto do tucano de chegar ao Palácio das Esmeraldas poderá dar certo ou mergulhar no fundo do poço e enterrar sua carreira política. Entretanto, nesse mesmo sentido, diversos casos semelhantes ocorreram de forma positiva. Foi à boa atuação de Demóstenes Torres na segurança pública, que o fez um dos senadores mais respeitados do país, nos seus tempos de Glória no Congresso Nacional. Na disputa pelo Senado, Demóstes derrotou o todo poderoso Iris Rezende. 

O Luiz Antônio Fleury de São Paulo foi outro exemplo. Após sua atuação como secretário de segurança pública no mais importante estado brasileiro, ele derrotou para o governo de São Paulo: Mário Covas e Paulo Maluf. Vale lembrar, que foi Fleury como governador, que deu a ordem para o massacre de Carandirú. No dia 2 de outubro de 1992, a rebelião dos presidiários do pavilhão 9, da Casa de Detenção Carandirú, resultou na maior chacina da história das penitenciárias brasileiras: a morte de 111 detentos, o que afundou Fleury. Apesar das vantagens e da visibilidade que pode ter um secretário de segurança pública, o momento em Goiás é muito ruim para qualquer gestor da área. Portanto, José Eliton foi audacioso e arriscou o seu nome em prol de uma causa que tem que ser resolvida.

A estrutura atual da segurança deixa muito a desejar; apesar do estado ter gastado mais com segurança pública do que com a saúde. O índice da criminalidade aumentou assustadoramente em Goiânia e no interior. No Entorno de Brasília e Nordeste Goiano, de onde o vice-governador é oriundo, a criminalidade está no mesmo patamar da “Baixada Fluminense”, no Rio de Janeiro. O vice-governador é otimista e só olha para frente. Ele inclusive estuda a possibilidade de aproveitar a experiência do coronel Ricardo Rocha em sua equipe. Preso pela Operação 6º mandamento, Rocha foi acusado da participação de grupo de extermínio. Contudo por onde ele atuou como comandante da Polícia Militar, o povo o quer de volta. O vice-governador José Eliton, certamente precisará de um nome respeitado para compor sua chapa em 2018. Aos poucos surgiram diversos nomes, mas o de maior respaldo nos bastidores do Palácio das Esmeraldas e na Assembléia Legislativa goiana  trata-se do prefeito de Hidrolândia, cidade localizada a 30 km de Goiânia, Paulo Sérgio, conhecido como Paulinho.

Paulinho ficou famoso em Goiás e em todo país, quando atuou como goleiro e reserva do Rogério Ceni no São Paulo. Depois de dois anos naquele clube, Paulinho  jogou em diversos clubes do país e ao se aposentar voltou para sua cidade natal, onde se elegeu prefeito. Formado em Administração de empresas e gestor competente, ele foi considerado um dos melhores prefeitos do país em 2015. Para que Paulinho seja o vice de José Eliton, ele teria que se desfi liar do DEM comandado por Ronaldo Caiado em Goiás. Caido deverá ser o principal adversário de José Eliton em 2018.

Vale lembrar ainda, que além do destaque como administrador competente, o Paulinho é muito prestigiado no Palácio das Esmeraldas, onde é chamado constantemente para saborear o famoso doce de ambrosia servido por Marconi Perillo, além de participar constantemente das comitivas que acompanham o governador Brasil afora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário