.Prefeitura de Hidrolândia

.Prefeitura de Hidrolândia

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

Segundo turno acirrado na Manchester do Centro-Oeste!


João Gomes - PT

Roberto do Órion - PTB
Por: Walter Brito

A decadência ou não do PT terá palco na cidade de Anápolis no próximo dia 30 de outubro, pois, disputam o segundo turno o candidato Roberto do Órion (PTB), que é apoiado pelo social democrata Marconi Perillo e o João Gomes, que tem o apoio do esquerdista e ex-prefeito de Anápolis Antônio Gomide (PT).
Neste sentido, acho importante a análise das porradas que o Lula e o seu sobrinho de consideração, o Taiguara Rodrigues; estão levando da mídia. Certamente tem o objetivo de acabar de empurrar para o buraco o partido criado por Lula e seu saudoso ex-cunhado Lambari. Para quem não sabe, o Lambari era irmão da Maria de Lourdes, a primeira esposa do Lula. Lambari também é o pai do Taiguara.
            Conheci Lambari e o Taiguara em 2004, no restaurante Feitiço Mineiro em Brasília, quando pai e filho me foram apresentados pelo restauranter Jorge Ferreira. Este era compadre do Lula e morreu prematuramente. Jorge Ferreira montou uma rede de bares e restaurantes em Brasília para servir à esquerda, principalmente o PT, nos seus anos de poder.
            Acredito que o filho do Lambari, não é tão ladrão quanto à mídia apregoa, bem como o Lula não é tão parecido com o José Socrátes, que amarga quase dois anos de prisão em Portugal, como dizem seus adversários.
Sabemos que se o Lula for para a cadeia e tiver seus direitos políticos cassados, a direita voltará efetivamente ao comando do poder, no gigante adormecido em 2018. Tudo ocorrerá por meio do voto popular. O governo Temer está sendo legitimado aos poucos, por meio de vitórias no Congresso Nacional, como na votação da PEC 241, quando o governo, na última segunda-feira (10), conseguiu aprovar a medida em primeiro turno por 366 votos a favor e 111 contra. Enquanto isso, os opositores do governo Temer continuam a chamar o impeachment da Dilma de golpe.

Eleição em Anápolis   

Observei nos meus quatro meses residindo em Anápolis, que o João Gomes filiado ao partido do Lula, não foi ainda colocado no mesmo cadafalso dos petistas de proa, que sucumbiram com a decadência vermelha.
Notei que os eleitores com mais de 40 anos de idade, que representam parte significativa do eleitorado de Anápolis, tendem a votar no candidato João Gomes. Estes fazem questão de separar o empresário e prefeito João Gomes, do partido dos trabalhadores - PT.
Muitos assumem que o PT tem méritos importantes. Entrevistei seis eleitores que votam em Anápolis, de variadas idades e condições econômicas. O primeiro deles foi Amilton Sousa Santos, operador de máquinas, 44 anos e pai de três filhos. Ele reside no bairro Boa Vista. “Não podemos achar que o João é ruim pelo fato de ser filiado ao PT. Eu já trabalhei numa empresa de alto padrão, onde diversos companheiros de trabalho eram ruins. O João é bom administrador e acredito nele. Não podemos confundir os desmandos do PT nacional com o prefeito de Anápolis. Meu voto está decidido no 13”, disse. 
Amilton Sousa Santos

Falamos também com o jovem Matheus Ramos, estudante do primeiro semestre de engenharia, 19 anos e residente no Setor Sul Arco Verde. Ele disse o seguinte “No primeiro turno votei no Valeriano. No segundo turno vou votar no João Gomes. Faço isso pelo fato, do Antônio Gomide ter sido um excelente prefeito. A onda do jovem na faculdade votar no Roberto é muito grande. A meu ver, eu entendo que o Roberto está querendo usar a juventude como massa de manobra. Não concordo com isso. Se o projeto dele der certo, certamente vai ser ruim para a cidade. Voto no João Gomes”, completou.

Matheus Ramos
Mosart Geraldo Rezende

Entrevistamos em seguida Márcia da Silva Pereira, 37 anos e moradora do bairro Jundiaí: “No primeiro turno eu votei no Valeriano e no segundo vou votar no Roberto do Órion, pois, é a melhor opção para administrar a nossa cidade”, disse. Outro entrevistado foi o empresário Mosart Geraldo Rezende, 66 anos, dos quais mora em Anápolis há 42. “Eu sempre votei no PT, apesar de não ter votado no João Gomes no primeiro turno. Agora eu vou dar o meu voto para a reeleição do João Gomes em Anápolis. O Antônio Gomide foi um bom prefeito e, o bairro que eu moro, o Frei Eustáquio, foi muito beneficiado nos governos de Gomide e João Gomes. Estou com o 13”, arrematou. 


Márcia da Silva Pereira

Em seguida entrevistamos Gabriel Barbosa de Oliveira, 18 anos e cursando o terceiro período do curso de Direito na Uni Evangélica. Ele mora no bairro São João em Anápolis. Gabriel disse o seguinte: “voto no João Gomes! Ele está sendo um bom prefeito e dando continuidade ao projeto de Antônio Gomide. Sei que o PT está muito desgastado, entretanto, se o partido não atrapalhasse, o João Gomes ganharia no primeiro turno. Estou com o João e não abro”, afirmou Gabriel. 

Gabriel Barbosa de Oliveira

Por fim entrevistamos o jovem José Honorato, estudante do primeiro período de agronomia e residente no bairro Santa Cecília. Ele conversou pouco e foi direto ao assunto: “voto no Roberto do Órion, pois temos que desaparelhar o PT de Anápolis”, concluiu. 
José Honorato

              A manipulação das pesquisas vai ocorrer em grande escala, tanto de um lado como do outro. Contudo, isso não define a eleição em Anápolis. Acredito que o programa eleitoral de Rádio e Televisão será a grande arma dos dois candidatos nos próximos dias, o que fará a campanha pegar fogo. Vai valer tudo, tal qual na campanha para presidente dos EUA, disputada por Hilary Clinton e Donald Trump. Denúncias de todos os lados e algumas propostas pelo desenvolvimento da Manchester do Centro-Oeste, que tem 400 mil habitantes e arrecadação de 120 milhões mensais.
             A eleição para valer começa a partir do próximo sábado dia 15 de outubro, com inicio dos programas de Rádio e Televisão. As pesquisas de opinião terão maior utilidade efetivamente, cinco dias após o primeiro programa, ou seja, no dia 20 de outubro.
O bombardeio contra o Lula e seu sobrinho deverá continuar forte até o dia 30 de outubro, quando termina o segundo turno das eleições.
Acredito que na eleição de Anápolis, o referido bombardeio não terá grandes consequências. O caso “Saneago” que envolve o PSDB goiano, não ajudará os radicais do PT a ganhar pontos para o prefeito João Gomes.
Marconi Perillo e Antônio Gomide poderão acrescentar alguns ingredientes e ajuda efetiva para definir o pleito. Os quase 12 mil votos de Gomide no primeiro turno, já são do João Gomes, em sua maioria. A presença do líder petista nas principais reuniões, bem como a sua aparição no Rádio e na TV, consolida o apoio daquele que foi considerado um dos melhores prefeitos, que a cidade já teve. Marconi é governador pelo quarto mandato e está na mídia como presidenciável. E mais, nas pesquisas é o eleitor que mais influencia o voto dos anapolinos, seguido de perto por Antônio Gomide.
Anápolis a meu ver, sua eleição será acirrada, quando cada voto terá valor inestimável. Neste sentido, os votos da comunidade evangélica capitaneados a favor do PT, por meio do pastor Elismar Veiga poderá fazer uma enorme diferença. Os prefeitos que disputaram o primeiro turno e aderiram ao projeto do Roberto do Órion: José de Lima (PV); Valeriano (PSC); Pedro Canedo (DEM) e alguns setores do PSDB; apenas carimbam os votos de oposição, que automaticamente passaram para o Roberto. 

Pastor Elismar Veiga (PHS)

Valeriano de Abreu (PSC)

Caso este seja o vencedor, o Marconi se cacifa para a eleição no Senado, ao tempo que ajuda a empurrar o vice-governador José Eliton para o Palácio das Esmeraldas em 2018. Marconi poderá continuar sonhando com o projeto nacional.
            Caso a vitória seja do João Gomes, o PT de Anápolis ajudará a reforçar o sonho da volta Lula em 2018. Claro, Lula e o filho do Lambari não podem ser presos. O Lula também não poderá perder os seus direitos políticos.

            Enfim, a cidade que é o entroncamento do Brasil passará a ter importância na gestação do novo PT, que está sendo desenhado, na prancheta de Duda Mendonça. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário